Notícias — 17 julho 2013

Manaus – Estão abertas até 7 de agosto as inscrições da primeira edição do Start-Ed, programa de estímulo a startups educacionais, para o desenvolvimento de aplicativos, softwares, games ou outras ferramentas digitais para educação. Serão selecionados até dez projetos que receberão apoio técnico e financeiro da Fundação Lemann.

Nesta primeira edição do Start-Ed, serão consideradas propostas focadas na alfabetização, leitura e escrita – da educação infantil ao ensino médio. Os projetos podem abordar, por exemplo, o primeiro contato com as letras, a compreensão de textos por crianças com defasagem idade série, a redação e a literatura para adolescentes, entre outros.

O objetivo da iniciativa é fomentar a inovação na educação e desenvolver um ambiente de negócios mais dinâmico nesta área, incentivando empreendedores a olhar para o setor educacional e aproximando-os de escolas e redes de ensino no Brasil. Elas podem ser usadas por estudantes ao mesmo tempo e conforme o ritmo de cada um, permitindo grande ganho em escala e ensino personalizado. Esses produtos possibilitam ainda que professores e gestores escolares tenham informações constantes sobre o progresso dos alunos, potencializando o planejamento de aulas e de intervenções pedagógicas.

As propostas para participar do Start-Ed podem ser apresentadas por pessoas físicas, empresas ou organizações sem fins lucrativos, representadas por uma equipe de até três pessoas. As inscrições estão abertas até às 23 horas do dia 7 de agosto e os resultados serão divulgados no site da Fundação Lemann em 28 de agosto.

Entre setembro e dezembro de 2013, os selecionados irão participar de seis encontros presenciais em São Paulo, com palestras, oficinas e debates sobre temas como neurociências e aprendizado, design instrucional e desenvolvimento de software educacional. Os empreendedores receberão ainda orientação para pesquisa, prototipagem e teste do produto.

Os selecionados também terão acesso a uma rede de contatos de escolas públicas, especialistas, governo e investidores. A ideia é que possam se familiarizar com os diversos níveis de clientes, financiadores e reguladores, de maneira a compreender melhor o mercado de ferramentas digitais para educação.

O aporte de R$ 20mil será oferecido em três parcelas segundo o cronograma de entregas de cada projeto, estabelecido em conjunto com a Fundação Lemann.

Em dezembro, os produtos apoiadas pelo primeiro Start-Ed se apresentarão para uma comissão avaliadora. Aqueles que forem bem avaliados e tiverem potencial de impacto em escala poderão receber mais recursos e apoio em 2014.

 

- Inscrições

- Mais informações

 

Fonte: Agência Fapeam

 

Compartilhar

Sobre o Autor

Intermais

(0) Comentários dos Leitores

Comments are closed.