Notícias — 24 junho 2013

Com o objetivo de analisar fatores associados à leishmaniose visceral (LV) americana em populações humanas e caninas, foi desenvolvida na Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) a pesquisa Fatores associados à leishmaniose visceral nas Américas. O estudo, do biólogo Vinícius Silva Belo, mestre em epidemiologia em saúde pública pela Ensp, pretendeu também organizar e sistematizar o conhecimento existente a respeito de cada um dos fatores associados com a infecção por LV, além de analisar o papel de cada um dos fatores de risco já abordados na literatura em relação aos desfechos estudados, ou seja, as infecções em cães e em seres humanos. A pesquisa rendeu ainda a publicação de dois artigos sobre o tema.

De acordo com Belo, os fatores associados à infecção por Leishmania infantum na América Latina têm sido considerados controversos ou parcialmente entendidos. Dessa forma, a pesquisa, por meio da realização de uma revisão sistemática da literatura com meta-análise, buscou identificar as melhores evidências sobre o tema nas informações científicas disponíveis, visando apontar o papel de cada um dos fatores estudados e as lacunas no conhecimento existente. Para isso, foram revistos 51 estudos para infecção humana e 36 para a canina. O estudo foi orientado pelos pesquisadores do Departamento de Endemias da Ensp Guilherme Werneck e Claudio Struchiner, que também é pesquisador do Programa de Computação Científica da Fiocruz (Procc), e também pelo pesquisador Eduardo Sergio da Silva, da Universidade Federal de São João Del Rey (MG).

Para o desenvolvimento do estudo, diferentes pesquisadores estiveram envolvidos nas várias etapas de elaboração, fator considerado, na opinião do autor principal, um grande diferencial.  A dissertação rendeu a publicação de dois artigos: Factors Associated with Visceral Leishmaniasis in the Americas: a systematic review and meta-analysis (PLoS Neglected Tropical Diseases ) e A systematic review and meta-analysis of the factors associated with Leishmania infantum infection in dogs in Brazil (Veterinary Parasitology).

“Podemos observar que, em seres humanos, a LV está associada à presença de cães no domicílio, com maior incidência de leishmaniose visceral canina na região em que se vive, e também com piores condições socioeconômicas e existência de áreas vegetadas próximas ao domicílio”, apontou. Por fim, o autor da pesquisa destacou que todos os aspectos estudados colaboraram para melhor entender a doença e devem ser utilizados para a elaboração de ações de controle mais efetivas e bem direcionadas.

“É fundamental que os dados obtidos, as questões levantadas e as tendências identificadas continuem a ser investigadas em estudos futuros, e estes considerem e corrijam as limitações metodológicas identificadas pela presente revisão. Aponto também para a necessidade de que mais estudos ecológicos e de coorte sejam desenvolvidos, tendo em vista sua escassez na literatura, e mais investigações sejam realizadas para variáveis em que o conhecimento é pobre ou inconsistente, ou em regiões e países em que as informações são escassas”, concluiu Belo.

Fonte: Agência Fapeam

Compartilhar

Sobre o Autor

Intermais

(0) Comentários dos Leitores

Comments are closed.